Ter Sócios em Comum, por si só, não Caracteriza Grupo Econômico, diz TST

A mera existência de sócios em comum e de relação de coordenação entre as empresas não é suficiente para a caracterização de grupo econômico. Com esse entendimento, a 4ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho excluiu uma sorveteria da relação de empresas condenadas solidariamente ao pagamento de dívidas trabalhistas a um motorista de ônibus.

Leia mais
https://www.conjur.com.br/2019-jan-16/socios-comum-si-nao-caracteriza-grupo-economico